0

Sugestões de Teatro, musica e campanhas em áudio para trabalhar o tema "Dengue"



Dramatização: "O mosquitão" (De: Liza)

Narrador: Era uma vez uma cidadezinha bonita, tranquila, cheia de gente feliz! As casinhas eram tranquilas, a floresta era tranquila, as ruas eram tranquilas, tudo estava em ordem e em seu lugar! Até que um dia...

Entra em cena uma mãe, trazendo o filhinho pelo braço. (Fazer uma fachada escrito HOSPITAL no cenário):
___Alguém me ajude! Meu filhinho está muito mal!

Uma criança vestida de médico aparece:
___Calma, senhora! O que ele está sentindo?

__Esatá com febre, dor de cabeça, vômitos, dor de barriga, dor no corpo todo, chorando sem parar!!!

__Venha, vamos ajudá-lo!

Entram no hospital.

De repente, surgem mais crianças chorando, com suas mães.

Entram no hospital algumas mães, todas com os filhos chorando muito.

Narrador: __Ih, o que está acontecendo? essa cidade era tão tranquila!

Entra uma criança vestida de mosquito da dengue, batendo as asas e dizendo assim:

__ hahaha, era tranquila!!! Porque agora não é mais!!! Eu cheguei e vou picar todo mundo!!!
Vou picar a cidade inteirinha até todo mundo ficar doente hahaha

Narrador:__Nossa! Quem será esse? Quem é esse, crianças? Alguém poderia me dizer????

Mosquitão:__Não, eles não sabem!!!

Narrador:__ Crianças, quem é esse mesmo??? Como é o nome dele???

Narrador;__E alguém poderia ajudar aquela cidadezinha tranquila? O que precisaremos fazer para acabar com esse mosquitão? Ele é tão feio! Tão malvado!! E agora???

Entram algumas crianças vestidas de agentes de saúde.

__Ah, achamos você!!! Vamos acabar com você seu mosquitão!

Mosquitão:__ hahaha Duvido!! Eu sei nascer de novo, sabia? Posso nascer de novo ali naquele pneu jogado no cantinho do seu quintal, naquelas garrafinhas ali que acumularam água da chuva e você nem ligou! Posso nascer de novo ali naquelas latinhas cheias de água gostosa e limpinha! Vai ser difícil você acabar comigo!! hahahaha

__Vamos! Vamos pegar o mosquito!!!

O mosquitão sai correndo.

__Gente, calma! Não é assim! Vamos convocar a cidade inteira para ajudar! Unidos, iremos conseguir!

Saem. Enquanto toca uma música, entram mais crianças (população) e vão pregando panfletos, virando garrafas e latas, colocando terra em plantas com água etc. (no palco).

O mosquitão entra, feliz, gritando:

__hahah quanta gente para eu picar! Estou com uma fome!

__mas... O que vocês estão fazendo??? Onde estão as minhas latinhas com água? Os meus pneuzinhos? Onde estão as plantinhas com água????/ E agora??? Onde vou colocar os meus ovinhos???? Buaaaaaaaaaaa Eu vou picar todos vocês por causa disso!!!

O mosquitão corre atrás de algumas crianças.
As crianças correm
Os agentes de saúde correm atrás do mosquitão e ele sai correndo e gritando:
___Pensando bem, eu vou emboraaaaa daquiiii essa cidade está muito limpinha, nem tem água parada!!! Que cidade horrível!!!! Nunca mais voltarei aqui!!!!

E assim, a cidadezinha voltou a ser tranquila! E os moradores aprenderam a sua lição: Que não deveriam juntar lixo nos quintais onde pudesse se acumular água parada e deveriam sempre se preocupar com isso, caso contrário, o mosquitão voltaria!!!

Autor do Texto: Liza Freitas

***

Obs:

Para montar uma dramatização sobre a dengue para crianças menores, da Ed. infantil ou Alfabetização, é preciso dar ênfase ao mosquito, fazê-lo ser uma espécie de "lobo mau", para que a mensagem fique clara, pois a Dengue realmente pode matar!

Em seguida, é preciso explicar, através de agentes de saúde ou do narrador que o mosquito só vai embora se a população tomar os cuidados necessários. Na peça é importante lembrar que não adianta matar a personagem do mosquito, deixando claro que ele voltará sempre! É importante enfatizar que os cuidados e prevençao são as armas ideais. Mostrar sempre os perigos da água parada. Liza.

***


Baixe aqui música contra a dengue CLIQUE AQUI






TEATRO NA ESCOLA


O CAÇADOR DE MOSQUITOS

-Um alerta contra a Dengue -
De Donizete Romon

Vídeo: Teatro contra a Dengue
Montamos, com muito carinho, o espetáculo infantil "O CAÇADOR DE MOSQUITOS" e temos a intenção de levar este espetáculo ao maior numero de crianças possível, uma vez que acreditamos que é na criança que reside a esperança de um mundo mais humano e mais LIMPO...SEM DOENÇAS!". Sinopse Um mosquito chamado Aedes, ronda a pracinha onde crianças brincam. Tal qual as bruxas dos contos de fadas, ela está à caça de novas vítimas para suas trapaças. Sua intenção é conseguir algumas gotas de sangue para procriar sua espécie. Por outro lado, Dengão, uma das crianças, é um garoto inteligente e estudioso que adora se divertir com os amigos. No entanto, está sempre atento para as coisas que aprendeu na escola, por isso toma muito cuidado com a higiene pessoal e está sempre virando pneus e latinhas de boca prá baixo para evitar acúmulos de água, pois sabe que é ali que se formam os criadouros dos mosquitos transmissores da dengue.
Um certo dia ele estava caçando mosquitos e encontrou-se com seu amigo Tico que achou muito engraçada aquela atitude. Foi quando Dengão explicou que naquela região havia sido detectado um foco do mosquito da dengue e que, alguma coisa tinha que ser feita. A principio seu amigo não entendeu como que um mosquitinho poderia causar tantos problemas, apesar de suas explicações.
Num belo dia eles convidaram a Juju para jogar peteca na pracinha e foi aí que o mosquito da dengue atacou. A pobre Juju ficou doente e se não fosse a pronta intervenção de seus pais, ela poderia ter morrido.
O espetáculo busca conscientizar as crianças quanto ao perigo que representa a dengue e os cuidados que se deve ter para evitar a proliferação do mosquito. Montado com muito humor, a peça coloca o mosquito Aedes como uma espécie de lobo-mau que quer atacar os três porquinhos e, como no clássico, ele sempre leva a pior. O personagem é do tipo "malandrão" e só quer prejudicar os outros, no entanto, em nossa estória sempre se dá mal...mas nunca perde a pose e promete sempre voltar...se as pessoas se descuidarem.
Fonte: Peteca Eventos ***
NARRADOR:
— Todos sabem que a dengue tem assolado o nosso país e principalmente o Rio de Janeiro, onde as conseqüências têm sido muito graves.
— Essa doença não causa só uma dorzinha de cabeça, febre, vômito, dor no corpo não! Agora o caso é muito mais sério!
— É a dengue na sua forma mais perversa.
— É a dengue hemorrágica!!!
— Muito pior do que as outras, Esta mata mesmo!
— Sendo assim, devemos redobrar os nossos cuidados com o ambiente em que vivemos.
— Por nós e pelo nosso próximo. Procurando evitar tudo o que favorece à formação de focos, criadouros do mosquito aedys egiptys.
— Pensando nisso, nossos entrevistadores foram às ruas fazer uma sondagem, para descobrir como anda a nossa responsabilidade, em relação a campanha contra a dengue, lançada pelo nosso Município e por nossa escola.
— Será que nossa comunidade tem fiscalizado sua casa, seu quintal?
— Será que ela tem se preocupado com seus familiares e consigo mesma, pondo em prática as medidas de prevenção tão faladas na televisão, no rádio jornais e nas escolas?
— Vamos ver o que os nossos entrevistadores vão encontrar em sua caminhada.
— Com um senhor bem informado.
— Com uma moça descompromissada.
— Uma senhora humilde com muitos filhos.
— Um garotão desiludido da vida.
— Vocês viram? Ainda tem gente que nem liga para a doença chamada Dengue!
— Assim, meus amigos, só unidos poderemos lutar e vencer esta doença causada por esses mosquitos malvados, que estão tirando do sério a população brasileira e deixando em pânico a nossa sociedade.
Senhoras e senhores!
A turma do 4º A da professora Nívia. Apresentou o teatrinho:
“Informar e prevenir é a melhor forma de se combater e evitar o mosquito transmissor da Dengue”. Obrigada.
1ª Entrevista
— O senhor conhece a doença causada pelo mosquito Aedes Egypti?
— Ele causa muito mal a saúde, se escondem em água parada, nos copos descartáveis, no meio do lixo, garrafas, pneus, poças d’água.
— O que o senhor tem feito para combatê-los?
Resposta Cantada:
— Eu vou acabar com esses mosquitinhos, no meu quintal eles não vão ficar.
— Eu vou deixar tudo muito bem limpinho,
— Água parada aqui nem pensar.
2ª Entrevista
— Ei você já teve a doença causada pelo mosquito Aedes Egypti?
Resposta:
— La vem você de novo?
Resposta Cantada:
— To nem ai, to nem ai, não vem falar destes mosquitos que eu não quero te ouvir.
3ª Entrevista
— Senhora, o que tem feito para proteger a sua família contra o mosquito da Dengue?
— Ele causa dores no corpo, inchaços, vômitos e pode até matar.
Resposta:
— Ai meu Deus!!!
Resposta Cantada:
— Eu vou matar, Eu vou matar, Eu vou matar esse mosquitinho,
— Eu vou matar, Eu vou matar, Eu vou matar, não quero ele atravessando o meu Caminho
4ª Entrevista:
— Moça você já ouviu falar nas campanhas feitas pelo governo no combate aos mosquitos Aedes Egypti?
Resposta:
— Sim, e sabe o que eu penso?
Resposta Cantada:
— Olha essa campanha é.
— A mesma que outras que eu já vi em dia.
— Todas passam e o mosquito ficará.
— Picando, aqui, ali e lá.
— Com Dengue a gente ficará.
Grito dos mosquitos:
— Mosquitos unidos, jamais serão vencidos.
Os entrevistados dão às mãos, e convocam a comunidade a participar de mais essa campanha no combate ao mosquito Aedes Egypti
Cantado:
Vem vamos unidos, o mosquito combater,
A Dengue é perigosa, para mim e pra você
Esta Luta é nossa, está na hora de vencer
Na guerra contra a Dengue,
Só o mosquito vai morrer.
Montagem da Peça
4 Agentes;
4 Mosquitos;
4 Garotos;
4 Entrevistados;
1 Narrador.
Escrito e Organizado por Maria Miranda de Souza.
Sala de Leitura - 2008

Nenhum comentário :

Postar um comentário

É muito bom quando você comenta. Assim, posso saber do que você precisa e conhecer a sua opinião sobre o nosso trabalho. Obrigada!

Os Queridinhos!

Copyright © ESPAÇO EDUCAR |
Design by Liza | Tecnologia do Blogger